WeCreativez WhatsApp Support
Seja Bem-vindo(a) ao Hospital Urológico de Brasília.
Agende sua consulta ou exame conosco ou tire suas dúvidas quanto ao nosso atendimento:

Covid-19 e sua relação com androgênios e a vulnerabilidade masculina

androgênios

Se você preferir, ouça este artigo sobre “Covid-19 e sua relação com androgênios e a vulnerabilidade masculina” no YouTube, é só dar “Play” no vídeo abaixo. Não esqueça de se inscrever e ativar o “sino” das notificações para se manter informado(a).

Embora seja uma doença nova, os fatores de risco da Covid-19 são conhecidos desde os primeiros casos: velhice, hipertensão, diabetes e outras doenças crônicas. No entanto, avanços na pesquisa mostraram que o sexo pode estar relacionado até mesmo aos casos mais graves da doença.

Pacientes do sexo masculino têm maior probabilidade de desenvolver sintomas graves de Covid-19, além de um risco aumentado de morte. A explicação para esse quadro recai sobre os hormônios sexuais predominantes em homens e mulheres. Acredita-se que os androgênios interagem mais facilmente com o vírus, mas que os estrogênios são melhores para proteger o sistema imunológico.

Como se dá a relação Androgênios X Coronavírus?

Diferenças no sistema imunológico entre homens e mulheres são conhecidas por contribuir para diferentes respostas a doenças infecciosas. Embora algumas associações com maior morbidade – como hipertensão, doenças cardiovasculares e algumas doenças pulmonares crônicas – afetem mais pacientes masculinos, o sexo pode ser um fator agravante em várias doenças, incluindo Covid-19.

Em colaboração com a emissora norte-americana CNN, BMJ Global Health, analisou dados de 13 dos 20 países com os casos mais confirmados da doença (em 20 de março de 2020) e constatou que o número de homens mortes causadas por Covid-19 em todos os países foi A comparação é maior para números femininos. Verifique a seguinte tabela:

androgêniosOs dados mais recentes desagregados por gênero são atualizados continuamente e estão disponíveis em Globalhealth5050.org/covid19.

* A data do relatório é obtida da fonte usada para cada país e a data em que os dados desagregados por sexo para o número de casos e mortes foram disponibilizados pela última vez. Os dados foram compilados em 20 de março de 2020.

ND = não disponível

A análise pressupõe que os níveis de androgênio podem facilitar a infecção por coronavírus e exacerbar sintomas, como aqueles observados em pacientes do sexo masculino. Os coronavírus invadem as células anexando suas proteínas de pico viral ao receptor 2 da enzima de conversão da angiotensina e ativando a proteína S por meio de TMPRSS2.

TMPRSS2 é um gene que está envolvido em vários processos, como câncer e infecções virais. O receptor de andrógeno que regula TMPRSS2 na próstata também regula o gene em outros tecidos, como os pulmões. Isso explicaria os maiores riscos que os pacientes do sexo masculino representam quando infectados com o coronavírus.

Como a TPA pode reduzir os riscos da Covid-19?

O Tratamento de Privação Androgênica (TPA), que geralmente é realizado em pacientes com câncer de próstata, tem sido apontado como um aliado na luta contra o coronavírus. Como ajuda a reduzir os níveis de TMPRSS2, o tratamento pode bloquear ou diminuir a gravidade da infecção viral em pacientes do sexo masculino, bem como reduzir as complicações dos sintomas causados ​​por Covid-19.

Um estudo publicado pela Annals of Oncology dividiu os pacientes com câncer de próstata em dois grupos: o primeiro era composto por pacientes que tomaram TPA e o segundo, por pacientes que não fizeram TPA. A pesquisa descobriu que apenas 4 dos 5.273 pacientes que receberam TPA desenvolveram infecção por coronavírus e nenhum desses pacientes morreu.

Comparando o número total de casos positivos de SARS-CoV-2, os pacientes com câncer de próstata que receberam TPA tiveram um risco significativamente menor de infecção do que os pacientes que não receberam o tratamento.

O estudo mostra, portanto, que os pacientes com câncer de próstata submetidos a TPA às vezes estão mais protegidos contra infecções e a gravidade dos sintomas de Covid-19. No entanto, é importante ressaltar que os estudos são inconclusivos. Novas pesquisas devem ser feitas em breve para confirmar a exatidão das informações.

ATENÇÃO: As medidas preventivas precisam continuar

Como vimos, a pesquisa levantou a hipótese de que há menos chance de infecção e piora dos sintomas de Covid-19 em pacientes com câncer de próstata submetidos a TPA. No entanto, esses pacientes devem continuar a seguir todas as medidas preventivas recomendadas pelas autoridades de saúde.

Além disso, é importante que todo paciente esteja ciente de seu papel no combate ao coronavírus e faça sua parte na prevenção. a doença atinge um maior número de pessoas. Por mais que o TPA possa mitigar a gravidade da doença, esses pacientes ainda podem transmitir o vírus para outras pessoas.

O que achou do artigo? Aproveite para me seguir no Facebook, Instagram, Twitter e no YouTube para acompanhar nossas dicas, novidades e conteúdos!


Sua saúde urológica está em dia? Agende seu check-up conosco!


Se preferir Agende por Telefone ou Whatsapp. É só clicar no link e ligar ou nos mandar mensagem!

Telefone: +55(61)3345-9300
Whatsapp: +55(61)99947-7815