Esfíncter Artificial, uma solução para a incontinência urinária

esfíncter artificial

A incontinência urinária não é um problema apenas para crianças que ainda não aprenderam a controlar o esfíncter. A condição também pode afetar adultos de diferentes faixas etárias e causar grandes impactos na qualidade de vida do paciente. Conheça o esfíncter artificial, uma solução para a incontinência urinária!

Se preferir, ouça este artigo no YouTube, é só dar “Play” no vídeo abaixo. Não esqueça de se inscrever e ativar o “sino” das notificações para se manter informado(a).

Na população considerada idosa, a incontinência é ainda mais comum, onde um estudo realizado pela Organização Pan-Americana da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde revelou que 11,8% dos homens com mais de 60 anos e 26,2% das mulheres na terceira idade sofrem com o problema.

Para diminuir os efeitos da doença e promover a melhora do bem-estar físico e emocional dos pacientes, o esfíncter artificial é uma técnica que vem sendo cada vez mais utilizada na área urológica.

Continue lendo e saiba mais sobre o procedimento!

O que causa a incontinência urinária em homens?

O envelhecimento é um dos principais fatores de risco que podem levar à incontinência. Com algumas funções corporais prejudicadas, o sistema urinário pode não funcionar adequadamente, dando origem ao problema.

Como os músculos e os nervos devem trabalhar juntos para manter a urina na bexiga, qualquer doença, condição ou dano neurológico pode levar à perda da capacidade de controlar a urina.

É importante esclarecer que, além do envelhecimento natural, existem algumas condições médicas que também se apresentam como fator de risco para o aparecimento da incontinência urinária.

Entre eles podemos citar obesidade, diabetes, insuficiência cardíaca, doença pulmonar obstrutiva crônica e até distúrbios do sono. Alguns distúrbios neurológicos, como a doença de Parkinson, também contribuem para o desenvolvimento do problema.

Além disso, a prostatectomia, procedimento realizado para remover a próstata, também pode ser responsável pela incontinência urinária. Nesse caso, o problema surge como efeito colateral da cirurgia, pois o procedimento pode danificar o esfíncter ou nervos localizados nessa região.

A Incontinência urinária e a qualidade de vida

A incontinência urinária pode ter impactos significativos na autoestima do paciente e afetar severamente sua qualidade de vida. Muitas pessoas se retiram da vida social por medo do cheiro que podem estar exalando da urina ou pela necessidade urgente de encontrar um banheiro.

De acordo com um estudo com pacientes submetidos à prostatectomia em um serviço de referência em Minas Gerais vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (INCA), o impacto da incontinência na qualidade de vida varia de grave a muito grave.

Para a realização da pesquisa, os pacientes foram divididos em três grupos de acordo com o tempo após o procedimento: de dois a seis meses; Seis meses a um ano De um a dois anos. Nos pacientes do primeiro grupo, o efeito da enurese na qualidade de vida foi em média de 9,6 – classificado como muito grave.

Quanto ao índice dos pacientes que haviam feito a cirurgia de seis meses a um ano, no momento da pesquisa foi de 6,9. Finalizando, o último grupo apresentou média de 7,3. Nestes dois últimos casos, o impacto na qualidade de vida é considerado grave.

Dentre os aspectos analisados, os mais afetados pela incontinência urinária são:

  • Limitações das Atividades Diárias,
  • Limitações Físicas,
  • Medidas de Gravidade e
  • Limitações Sociais.

Esfíncter artificial é a solução para recuperar a qualidade de vida

Nos casos mais graves de incontinência urinária, o esfíncter artificial é a solução mais eficaz para corrigir o problema e restaurar a qualidade de vida do paciente. É um dispositivo implantável de elastômero de silicone sólido capaz de restaurar o processo natural de controle urinário.

Dr. Leonardo Ortigara, médico urologista em Santa Catarina explica como funciona:

O pequeno aparelho simula a função do esfíncter de forma normal, abrindo e fechando a uretra sob o controle voluntário do paciente. É composto por três componentes interligados: uma manga oclusiva, uma bomba e um balão regulador de pressão. Os três componentes são conectados por tubos resistentes a dobras.

Considerado o padrão ouro no tratamento da incontinência urinária masculina, o procedimento cirúrgico é minimamente invasivo e muito seguro. O esfíncter artificial é implantado ao redor da uretra bulbar, colocando a válvula de abertura próxima ao tecido subcutâneo do escroto.

Quando o Cuff é descomprimido, ele tira a pressão da uretra, permitindo que a urina seja expelida. Após alguns minutos, a prótese volta à sua posição original, fechando novamente o manguito e a uretra.

Após o implante do esfíncter artificial, o paciente pode voltar à sua rotina normal e retomar algumas das atividades que costumava fazer — como viajar, fazer exercícios e participar de eventos sociais prolongados — sem se preocupar em ter um episódio de incontinência urinária.

Dessa forma, é possível notar uma grande melhora na qualidade de vida do paciente, pois ele terá muito mais tranquilidade, confiança e segurança para se comportar em situações sociais.

Imagem: https://drcarlossacomani.com.br/


Se você se identificou com algo citado neste artigo, não deixe o problema se agravar e agende uma consulta conosco!


Se preferir, agende por Telefone ou Whatsapp. É só clicar no link para ligar ou nos mandar uma mensagem!

Telefone: +55(61)3345-9300
Whatsapp: +55(61)99947-7815

WeCreativez WhatsApp Support
Seja Bem-vindo(a) ao Hospital Urológico de Brasília.
Agende sua consulta ou exame conosco ou tire suas dúvidas quanto ao nosso atendimento: