WeCreativez WhatsApp Support
Seja Bem-vindo(a) ao Hospital Urológico de Brasília.
Agende sua consulta ou exame conosco ou tire suas dúvidas quanto ao nosso atendimento:

Câncer de Próstata: Nova tecnologia de Biópsia por Fusão chega ao Hospital Urológico de Brasília

câncer de próstata Foto de EVG Culture no Pexels

A Biópsia por Fusão é um procedimento realizado por fusão de imagens de ressonância magnética e ultrassom, e aumenta a precisão do diagnóstico de câncer de próstata.

câncer de próstataA partir de Dezembro de 2020, o Hospital Urológico de Brasília passa a contar com essa nova tecnologia, que combina imagens de ressonância magnética com ultrassom, tornando a detecção do câncer nesta região mais eficaz, quando comparado com a biópsia guiada apenas por ultrassonografia.

Neste novo procedimento, as imagens de ressonância magnética são fundidas com as imagens de ultrassom em tempo real, criando um mapa da próstata que proporciona aos médicos identificar melhor as áreas suspeitas, aumentando a acurácia da biópsia, sem a necessidade de retirada de diversos fragmentos, obtendo assim um diagnóstico mais preciso. O teste é indicado para pacientes que tiveram o exame de sangue de PSA (Antígeno Prostático Específico) alterado, ou toque retal com suspeita, e que também tiveram alguma alteração na ressonância.

Segundo o Instituto da Próstata do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e a participação efetiva do Médico Urologista e Diretor Técnico, Dr. Geovani de Assis Pinheiro, na implantação dessa tecnologia no Hospital Urológico de Brasília: “A biópsia convencional tem de 20 a 30% de chances de ter um falso negativo. Este novo procedimento tem como potencial reduzir essa porcentagem”.

câncer de próstataA ultrassonografia tem certa limitação para a detecção do tumor. Mas o advento da ressonância multiparamédica permitiu procurar áreas suspeitas e classificar o risco de câncer de próstata. “Outra vantagem da biópsia guiada por ressonância magnética é a detecção preferencial dos tumores que são mais agressivos”, complementa a especialista em radiologia e diagnóstico por imagem, Dra. Cristiane Takata.

O procedimento de biópsia por fusão de imagens de ressonância magnética e ultrassom é mais uma tecnologia de ponta disponível no Hospital Urológico e no Distrito Federal, que para proporcionar as melhores condições possíveis a médicos e pacientes, conta com inovações de última geração, como o Green Laser, equipamento indicado para tratar casos de crescimento benigno da próstata, e o robô Da Vinci SI, utilizado em cirurgias robóticas, um procedimento menos invasivo, que proporciona uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

Indicações

• Suspeita clínica de tumor e biópsia prévia negativa

• Diagnóstico prévio de câncer de próstata em vigilância ativa

• Controle da evolução da lesão nos candidatos à terapia local

• Lesão suspeita já identificada pela RM

• Necessidade de realização de biópsia para diagnóstico definitivo

Vantagens e limitações da biópsia guiada por US

O exame utiliza o método sextante, que coleta fragmentos randomizados da zona periférica, da base até o ápice, onde se concentram 70-80% das lesões malignas. Abrangendo um pouco mais a amostragem, alguns serviços também obtêm fragmentos da zona de transição, onde as lesões são menos frequentes.

Sua grande limitação é a possibilidade de resultado falso-negativo, já que lesões em regiões menos usuais (porções anterior ou paramediana) ou lesões menores podem não ser detectadas, com taxas que variam de 30% a 47%, comprometendo a estratificação de risco em pacientes suspeitos para neoplasias.

Na tentativa de minimizar as situações de suspeita clínica persistente e biópsias negativas, não raro se recorre a repetidos procedimentos e a biópsias de saturação, com aumento significativo do número de fragmentos coletados. Apesar dos esforços, tais estratégias não se mostram significantemente melhores do que as biópsias por amostragem aleatória.

Vantagens e limitações da RM multiparamétrica da próstata

Mostra-se como o método de imagem mais acurado no diagnóstico e no estadiamento do câncer da glândula, na medida em que detecta lesões clinicamente significativas e, portanto, reduz a realização de biópsias desnecessárias. Por meio da combinação das sequências ponderadas em T2, com alta definição anatômica, com as sequências de difusão e dinâmicas pós-contraste, que fornecem informações fisiológicas, o exame identifica lesões suspeitas para neoplasia com sensibilidade e especificidade de até 74% e 88%, respectivamente.

Apesar disso, a biópsia guiada por RM é tecnicamente limitada, cara e pouco precisa na coleta de material.


Se você é homem e temais de 40 anos, faça seus exames e check-up do Câncer de Próstata constantemente.

Deixar para depois pode ser TARDE DEMAIS. Agende sua consulta agora!


Se preferir Agende por Telefone ou Whatsapp. É só clicar no link e ligar!

Telefone: +55(61)3345-9300
Whatsapp: +55(61)99947-7815